GESTÃO DE CUSTOS – ESTRATÉGIA 2: ESTOQUE

Quando sua empresa passa por alguma dificuldade financeira imediatamente você já pensa que é preciso vender mais, certo? A notícia é que as operações necessárias para aumentar as vendas são mais complexas e o resultado nem sempre é imediato, além disso dependem de outras circunstâncias, como o mercado. Então, que tal mudar a estratégia e tentar otimizar os custos do seu negócio e obter resultados imediatos de maneira mais simplificada? Fique atento a série de matérias que preparamos sobre Custos pelas próximas semanas. O tema de hoje é ESTOQUE. 

Atendimento rápido é o lema do seu negócio? Portanto o seu estoque deve estar sempre em ordem! Isso significa estar em equilíbrio produção e vendas através de uma boa gestão de estoque, que consequentemente, reduz os custos do deu negócio.  

Quando o estoque não é bem gerido temos duas situações: o estoque está lotado e não está baixando, ou dimensionou-se erroneamente e faltou produtos na hora da venda. Mas veja bem, a correta previsão dos gastos, investimentos e demanda, além de um controle de estoque frequente evitariam qualquer prejuízo ao negócio.  

Para controle de estoque 3 pontos são indispensáveis: 

  1. Realizar inventário periódico para acompanhar as quantidades e a conservação dos produtos; 
  2. Giro de estoque: repor frequentemente e no momento certo de acordo com as especificidades do seu cliente. 
  3. Curva ABC: classificação dos itens com maior ou menor saída. 

O essencial é compreender que o estoque está diretamente ligado as necessidades específicas do seu cliente, ou seja, tem padarias que o pãozinho deve sair do forno de 15 em 15 minutos, já na loja de sapatos o estoque deve ser reposto mensalmente. Para controlar essas demandas uma boa política de estoques deve ser construída em conjunto com todas as áreas da empresa (compras, vendas, logística, entre outros). Quando a fabricação é própria os custos de produção devem ser registrados e as despesas administrativas ligadas ao processo também devem ser contabilizadas, tudo isso alinhado com o estoque de matérias-primas em paralelo ao estoque de bens produzidos. 

Ter consciência da previsão de demanda através do histórico de vendas e comportamento dos seus clientes é crucial para equilibrar o nível do estoque, e para melhor precisão, um sistema de informação de qualidade auxilia nas previsões e alertam sobre a situação atual. 

Outro ponto relevante é onde armazenar o seu estoque, afinal, o que adianta aumentar ou diminuir a produção ou comprar produtos se o espaço de armazenamento não suporta? Planejar o espaço e organizá-lo da maneira correta agilizam o atendimento e possibilitam uma melhor gestão. Sendo assim, itens de saída constante devem ser posicionados próximo à expedição e de menor saída mais afastados. Além disso áreas para recebimento e conferência, armazenamento, separação e preparação de pedidos asseguram a eficiência do processo.  

Lembre-se o custo da falta de estoque é a soma da venda perdida e do lucro futuro pela imagem prejudicada da empresa. Não perca a chance de ser referência de atendimento rápido e eficiente pela falta de uma boa gestão de estoques. Conte com a FCB Consultoria para analisar e propor as melhores soluções para o seu negócio.  

Quer saber mais sobre os serviços que a FCB Consultoria oferece? Acesse: Consultoria Empresarial, Consultoria Comercial e Consultoria Financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *