INVISTA EM MARKETING DIGITAL

Nesse último mês, várias discussões desencadearam a desconfiança mundial em relação ao sigilo de dados pelas redes sociais. Afinal, a política de privacidade foi mesmo violada pela Cambridge Analytica.

O jornal The Observer publicou que a Cambridge Analytica usou os dados, colhidos sem autorização no início de 2014, para construir um programa de software capaz de prever e influenciar as escolhas nas urnas, para beneficiar a campanha do presidente Donald Trump. O jornal disse que os dados foram coletados através de um aplicativo chamado “thisisyourdigitallife” criado pela empresa Kogan Global Science Research (GSR), e eram utilizados para avaliar os eleitores de modo a direcionar anúncios políticos personalizados.

O New York Times disse que em entrevistas com funcionários e coletas de arquivos da empresa mostraram que a empresa explorava os dados, mantinha as informações e ainda coletou informações dos amigos do Facebook daqueles que fizeram os testes. A GSR estava contratualmente comprometida a obter dados de acordo com a Lei de Proteção de Dados, porém não foram obtidos de acordo com os termos de serviço do Facebook. O Facebook disse que Kogan ganhou acesso às informações “de forma legítima”, mas “ele não seguiu na sequência nossas regras”, ao dizer que ao repassar as informações para terceiros, incluindo SCL / Cambridge Analytica e Wylie da Eunoia “ele violou nossas políticas “.

O Facebook, a maior rede social nos dias atuais, reúne dados detalhados de cerca de 1,5 milhões de usuários. Através desses dados a gigante vende anúncios segmentados para outras empresas. Para chegar a um bom nível de precisão, o Facebook usa as informações do seu cadastro, do que você faz dentro da rede e do que você faz em outros sites e aplicativos que você se cadastrou via seu perfil. “Quando você cria uma conta no Facebook, automaticamente concorda que ele usará seus dados para ganhar dinheiro. É o preço que você paga”, explica o especialista em direito digital Thiago Tavares, da ONG Safernet, para a BBC.

Apesar de muitos não lerem as políticas de privacidade, e essas mudarem constantemente, há uma maneira de saber quais dados ficam armazenados no seu perfil na seção “Geral”, das configurações do Facebook. E, caso queira sair da rede deve deletar o seu perfil, porém interações que teve com seus amigos ainda continuaram armazenadas. Não permitindo que você saia completamente dele.

Mas se engana que apenas o Facebook detém nossos dados. A navegação na WEB em diversos sites, empresas prestadoras de serviços de busca, jornais, previsão do tempo e etc, capturam cookies (espécie de microprogramas baixados para seu computador que enviam suas informações para os proprietários dos sites). Diante disso o único recurso é não aceitar cookies e renunciar ao serviço ou exclui-los sistematicamente do computador, porém trabalhoso.

Acontece que, após a audiência sobre o vazamento dos dados com o diretor executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, no dia 11 de Abril de 2018, o Senado já sinalizou a pretensão de iniciar uma nova era de regulamentação para as grandes companhias de Tecnologia. Fato é que precisamos sim de maior regulamentação e esclarecimento de como e quais dados são captados no mundo online.

Entretanto, todo esse mecanismo voltado a obter dados, mesmo que ainda necessitam aprimorar a regulamentação, redefiniram o modo de compra, priorizando cada vez mais um atendimento personalizado de acordo com o interesse do consumidor. É bom para o consumidor, e excelente para as empresas, desde que usado de maneira saudável e dentro das Leis de Proteção de Dados, que de modo geral permitem o uso dos dados para melhorar a experiência do usuário, mas não autorizam o repasse para além de quem obteve os dados e que sejam usados de maneira segura para não infringir a vida pessoal do usuário e até a ordem mundial.

Vale a pena investir em Marketing Digital, aperfeiçoando seu contato através de sites e redes sociais com o seu cliente. É uma mina de ouro, comunicação rápida, e graças a tecnologia, muito bem segmentada. Conte com a FCB Consultoria para descobrir os benefícios do mundo online para sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *